Relatório da ONU aponta novo recorde mundial na taxa de emissão de CO2. Na contramão, Brasil reduziu sua parcela de contribuição com o efeito estufa

Relatório da ONU aponta novo recorde mundial na taxa de emissão de CO2. Na contramão, Brasil reduziu sua parcela de contribuição com o efeito estufa
  •  

O corte rápido na emissão de CO2 é mais do que urgente para que a vida humana possa se manter – com qualidade – na Terra.

Foi este o recado que a Organização Meteorológica Mundial – agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) – deu ao mundo no último dia 22.

A advertência tem por base um número bem assustador. 

A quantidade de gás carbono na atmosfera atingiu um novo recorde – de 405,5 partículas por milhão – em 2017.

E, segundo a agência, não há qualquer chance de reversão (para se ter um comparativo, a quantidade de emissões em 2016 foi de 403,3 partículas por milhão).

O que isso significa, exatamente?

Que, sem cortes rápidos em CO2 e outros “gases estufa”, as mudanças climáticas terão efeitos destrutivos e irreversíveis sobre a vida na Terra.

Se você tem acompanhado o noticiário viu que, em 2018, Portugal e Estados Unidos sofreram com incêndios florestais que promoveram destruição e mortes. A Índia assistiu à passagem de um ciclone e o Irã teve de contabilizar feridos após terremoto que sacudiu o país. 

O secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial, Petteri Taalas, foi bem claro em suas considerações sobre a necessidade premente do corte de CO2: “A ciência é clara. A janela de oportunidade para ação está quase fechada".

Mas nem tudo é notícia ruim. De acordo com o relatório produzido, o Brasil, felizmente, tem feito sua “lição de casa” quando o assunto é refrear o aquecimento global.

Em 2017 reduzimos em 2,3% nossas emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa. Em números absolutos significa dizer que geramos – no ano passado – 2,071 toneladas brutas, contra 2,119 bilhões de toneladas em 2016.

A explicação oficial dá conta de que tal contenção deveu-se à diminuição na taxa de desmatamento na Amazônia (a destruição da floresta caiu 12% no mesmo período).

Conclui-se então que, tendo vontade legítima empenhada, é possível trabalhar pela preservação do meio ambiente, certo?


[Fonte: G1 // Natureza] 




Ultimas Notícias

Jogos digitais: a ferramenta da atualidade para ensinar Matemática

Postado por:

Houve uma época em que o que mais crianças e adolescentes ouviam de seus pais era a frase “larga este videogame e vai estudar!”. 

LEIA MAIS

Unincor oferece cursos de pós-graduação à distância em diversas áreas do conhecimento. Confira!

Postado por:

O ano já está na reta final, nós sabemos, mas ainda dá tempo de você dar um grande passo na sua carreira, viu?

LEIA MAIS

Confira dicas para conseguir negociar melhor no trabalho

Postado por:

Você já parou para pensar em quantas coisas acaba por negociar no ambiente de trabalho? 

LEIA MAIS

“MBA em Perícia Contábil”: confira a pós que a Unincor preparou para os que se interessam por peritagem

Postado por:

Graduado (a) em Contabilidade, Economia, Administração, Direito, Engenharia ou áreas afins, nós, da Unincor, temos uma excelente sugestão para que você faça valer este 2020. 

LEIA MAIS

Dia do (a) Contador (a)! Conheça a origem da celebração

Postado por:

Sabe aquele (a) profissional – essencial em uma empresa – que cuida das questões financeiras, tributárias, econômicas e patrimoniais? 

LEIA MAIS

Pós-Graduação Unincor - Todos os Direitos Reservados.
POLÍTICA DE TROCA, DEVOLUÇÃO E ARREPENDIMENTO
CNPJ 54.933.536.0001/99