Senado garante programa de crédito para empresas de pequeno porte em tempo recorde

Senado garante programa de crédito para empresas de pequeno porte em tempo recorde
  •  

Tempos de pandemia e economias na corda bamba.

Diante de um cenário em que o equilíbrio na corda bamba é bem real, no Brasil, o crédito oficial (ou a ajuda governamental), considerado essencial para a sobrevivência e o funcionamento das empresas, infelizmente, chegou tarde.

Especialmente para um nicho bastante suscetível e vulnerável às oscilações da Economia: o ocupado pelas 7,4 milhões de micro e pequenas empresas brasileiras.

Para a radiografia ficar mais clara, entre a aprovação do decreto legislativo, de 20 de março (que reconheceu o estado de calamidade pública no Brasil) e a Lei 13.999, de 18 de maio (que instituiu o Programa Nacional de Apoio às Micro e Empresas de Pequeno Porte – Pronampe) foram – você já fez as contas aí – quase dois meses.

Neste tempo, sem qualquer faturamento em caixa, muitas empresas fecharam. 

E o atraso do socorro financeiro poderia ser ainda maior se o Senado não tivesse agido e conseguido aprovar – em pouco tempo – o apoio de crédito que já é considerado um dos mais bem-sucedidos da história

Os números do Pronampe foram animadores. Em pouco tempo, o programa – que é voltado, especialmente, para o auxílio do capital de giro das empresas – emprestou R$ 18,7 bilhões, incluindo a participação dos bancos e englobando os microempreendimentos. 

O que ficou claro para todos os envolvidos no processo foi que mecanismos eficazes de garantia são essenciais para o sucesso da operação e que, sem eles, não há como socorrer os empregadores em situação de penúria deflagrada pela crise sanitária (ainda que se ofereça crédito a juros bem baixos e atraentes). 

No caso do Pronampe, além da garantia, os juros para o tomador são de 1,25% ao ano mais a variação da taxa básica da economia, a Selic, atualmente na faixa de 2% ao ano.

Cientes de que o Pronampe foi a única linha de crédito que chegou à ponta – relativamente a tempo – parlamentares enfatizam a importância de cuidar adequadamente do programa. “Precisamos tutelar tal planejamento para que o emprego volte, para que os micros e os pequenos empresários tenham coragem de empreender e não desapareçam do mercado”, disse o senador Jorginho Mello (PL-SC), que preside a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa.


[Fonte: www.contabeis.com.br] 




Ultimas Notícias

“MBA em Perícia Contábil”: confira a pós que a Unincor preparou para os que se interessam por peritagem

Postado por:

Graduado (a) em Contabilidade, Economia, Administração, Direito, Engenharia ou áreas afins, nós, da Unincor, temos uma excelente sugestão para que você faça valer este 2020. 

LEIA MAIS

Dia do (a) Contador (a)! Conheça a origem da celebração

Postado por:

Sabe aquele (a) profissional – essencial em uma empresa – que cuida das questões financeiras, tributárias, econômicas e patrimoniais? 

LEIA MAIS

Senado garante programa de crédito para empresas de pequeno porte em tempo recorde

Postado por:

Tempos de pandemia e economias na corda bamba.

LEIA MAIS

Confira o curso de pós, EAD, em “Cinesiologia, Biomecânica e Treinamento Físico” oferecido pela Unincor

Postado por:

Profissional de Educação Física, que tal um curso de aprimoramento que te permita analisar melhor os movimentos articulares nos planos anatômicos, entender de que forma as estruturas do corpo respondem à aplicação cargas mecânicas e, ainda, identificar de que forma as forças atuam e modificam o movimento humano, hein? 

LEIA MAIS

Pandemia e o esporte: Senado recebe projeto com ações emergenciais

Postado por:

O Senado brasileiro recebeu o Projeto de Lei 2.824/2020, que trata de ações emergenciais para o setor esportivo, muito afetado pela pandemia da Covid-19.

LEIA MAIS

Pós-Graduação Unincor - Todos os Direitos Reservados.
POLÍTICA DE TROCA, DEVOLUÇÃO E ARREPENDIMENTO
CNPJ 54.933.536.0001/99