O que será que um professor, filósofo das antigas, pensa a respeito da internet? Conheça um pouco de Jürgen Habermas, o pensador vivo mais influente do mundo

O que será que um professor, filósofo das antigas, pensa a respeito da internet? Conheça um pouco de Jürgen Habermas, o pensador vivo mais influente do mundo
  •  

Em tempos de hipertecnologia, será que ainda há espaço para as elucubrações da Filosofia?

Se depender de Jürgen Habermas, o filósofo vivo mais influente do mundo, claro que sim!

Discípulo de Adorno e sobrevivente da Escola de Frankfurt, o velho professor alemão, mantém com mão de ferro – e perto de completar 89 anos – seus julgamentos sobre
as questões essenciais de hoje e de sempre.

Perguntado, por exemplo, se acredita que a Internet – por conta de suas vantagens – criou uma espécie de novo analfabetismo, o professor respondeu que, desde a invenção do livro impresso (que transformou todas as pessoas em leitores potenciais) foi preciso passar séculos até que toda a população aprendesse a ler.
 
Com a rede mundial de computadores, na opinião dele, não será diferente.
 
“O recurso, que nos transforma todos em autores potenciais, não tem mais do que duas décadas. É possível que com o tempo aprendamos a lidar com as redes sociais, por exemplo, de forma civilizada”, disse o filósofo.

E qual será o papel da Filosofia neste cenário preenchido por bits e bytes?

Habermas responde, sereno: “sou da antiquada opinião de que a Filosofia deveria continuar tentando responder às perguntas de Kant (o que é possível saber?; o que devo fazer?; o que me cabe esperar?; o que é o ser humano?), porém, não tenho certeza de que a Filosofia, como a conhecemos hoje, tenha futuro.

De acordo com ele, o estudo das questões gerais e fundamentais relacionadas com a natureza da existência humana, assim como todas as disciplinas, deve seguir a corrente da especialização cada vez maior. E aí está – ainda segundo as impressões do professor – o beco sem saída.

Por quê?

Porque “a Filosofia deveria tentar explicar o todo e contribuir para a explicação racional de nossa forma de entender a nós mesmos e ao mundo”.


[Fonte: https://brasil.elpais.com]




Ultimas Notícias

Beijar na boca pode, sim, ser perigoso para a saúde! Conheça os sintomas de algumas das doenças provocadas pela troca de salivas

Postado por:

Ah, o Carnaval! Você já está aí se lamentando porque os dias de Momo acabaram, né?

LEIA MAIS

Gaga e Cooper à parte, você sabe como nasce uma estrela?

Postado por:

Se existe uma experiência sensorial que é absolutamente fantástica é aquela em que nos deitamos em uma superfície qualquer do planeta e olhamos para cima, para o céu, e nós sentimos cobertos por um entrelaçado de estrelas.

LEIA MAIS

Tecnologia! Implantes subcutâneos que medem a temperatura corporal, destravam o celular e substituem o cartão de visita já são uma realidade

Postado por:

Imagina se, para oferecer seus contatos profissionais, você só precisasse esticar o braço para alguém (veja, o braço, não a mão segurando um cartão de visita)?

LEIA MAIS

Pós-Graduação Unincor - Todos os Direitos Reservados.